Os benefícios da agricultura familiar

Ela contribui para a segurança alimentar, segurança nacional, defesa do território e para a estabilidade dos governos

A agricultura familiar (AF) está presente em todos os países desenvolvidos, que têm como base de seu dinamismo econômico uma saudável distribuição da riqueza nacional. Mas, para que esta forma de agricultura seja desempenhada de forma eficiente e para que exista um fortalecimento da mesma, é preciso que haja uma interdependência entre diversos fatores sociais, como é o caso de  movimentos sociais, diversos ministérios, governos estaduais e municipais, agentes financeiros, entre outros.

A AF é responsável por regular e diminuir os preços dos alimentos e matérias-primas agropecuárias, além de ajudar a controlar a inflação e aumentar a competitividade industrial. Isso se deve ao fato de na AF o custo dos alimentos dos trabalhadores ser bem mais reduzido e ela tomar conta de cerca de 10% do crédito oficial, tudo isso com terras qualitativamente marginais.

A AF também é autora de transferências de renda para outros setores, uma vez que os agricultores (que também são gestores), trabalhadores e proprietários do estabelecimento agrícola utilizam remuneração mínima de seu trabalho e de seu patrimônio, o que proporciona investimentos em outras áreas de produção.

Outra forma de transferência de renda é por meio da doação de alimentos que, em geral, ocorre por parte dos agricultores familiares em prol da “família estendida” (filhos, irmãos, netos, tios, primos e outros) que muitas vezes atuam em outros ramos da economia, sendo a maioria nos centros urbanos. Esta transferência pode ser feita também em forma de hospedagem, na qual os agricultores recebem em seus domicílios pessoas de sua “família estendida” fornecendo-lhes moradia, alimentação, roupa, entre outros.

Mas os benefícios da AF não param por aí. Ela contribui também para a segurança alimentar, segurança nacional, defesa do território e para a estabilidade dos governos. Os agricultores familiares são numerosos e por isso, a produção deles é diversificada. Mas, como não são capazes de carregar grandes estoques de alimentos eles acabam por manter a oferta sempre regularizada e diversa.

Em regiões intensamente ocupadas por agricultores familiares, ou seja, onde existem altas taxas de densidade demográfica rural, não há necessidade de grandes investimentos por parte do governo para com a segurança do território. Atividades sócio-culturais, civis e econômicas facilitam e reduzem os custos de manutenção das fronteiras. Além disso, é facilmente observável que em locais onde existem pouca povoação o tráfico de drogas, de armas e de bens é muito mais fácil do que em regiões onde existem muitos povoamentos de AF.

A AF beneficia e muito o campo ambiental, uma vez que ela permite a adoção de sistemas produtivos muito mais eficientes que se utilizam de menos energia fóssil e muito mais energia renovável. A AF utiliza sistemas que respeitam a harmonia ambiental e as espécies, aproveitam a sinergias naturais, utilizam modos de produção orgânica e agro-ecológica, cujos produtos são mais saudáveis para os consumidores.

O CPT – Centro de Produções Técnicas conta com uma vasta área de cursos de agricultura. Para que você, agricultor, possa se especializar e tornar sua renda maior, consulte-a.

Beatriz Lazia 11-06-2012 Agricultura

Deixe um Comentário

Comentários

Não há comentários para esta matéria.