Queijaria: dicas de higienização para um negócio promissor

Dicas de higienização de queijaria

Montar uma fábrica de queijo é uma ótima oportunidade, tendo em vista que a demanda por queijo no mercado é alta. O alimento é derivado do leite, rico em cálcio, vitaminas, além de ser ingrediente fundamental na nutrição das famílias e em diversas receitas. Os produtores de queijo também encontram clientela e podem comercializar para restaurantes, lanchonetes, hotéis, escolas e para os produtores de pão de queijo.

A fabricação do queijo utiliza 60% da produção de leite. E, geralmente, a matéria-prima é encontrada perto do produtor, o que facilita e aumenta a produtividade. No Brasil, as maiores produções concentram-se em cidades interioranas dos estados de Minas Gerais, São Paulo e  Rio Grande do Sul. Os queijos mais produzidos são: queijo muçarela, queijo prato, requeijão culinário e requeijão cremoso. Os tipos que podem ser produzidos e que são bem aceitos no mercado são vários, entre eles: provolone, parmesão, cheddar, requeijão, ricota, catupiry e queijos mais finos feitos com leite de cabra. O que não falta são opções.

A lei de fiscalização sobre a fabricação do queijo é bastante exigente, pois trata-se de um produto que pode ser facilmente contaminado por agente causadores de doenças. São inúmeras as especificações exigidas. Portanto, o fabricante deve ser bastante dedicado, responsável e eficiente para cumprir todas elas.

Separamos três dicas interessantes de higiene para manter a pureza e a inocuidade microbiológica dos alimentos na sua queijaria.

Equipamentos:

Um dos cuidados a ser observado na instalação do laticínio é evitar pontos que dificultam a higienização, comprando equipamentos e utensílios construídos com superfícies lisas de materiais apropriados, como aço inox, de rápida desmontagem e facilidade de inspeção.

Concentração do produto de limpeza:

O uso de concentrações elevadas de um produto de limpeza aumenta sua eficiência, porém  a eficiência é aumentada até certo ponto, acima do qual, além do gasto desnecessário, pode haver danos na superfície onde ser aplica o produto. A concentração pode interferir, por exemplo, na eficiência das reações de saponificação de gordura por agente alcalinos, peptização de proteínas por ação de fosfato, dissolução de “pedras-de-leite” por ação de detergentes ácidos ou eliminação de micro-organismos por agentes sanificantes. Portanto, a determinação da concentração do produto a ser usado deve ser feita de forma correta e uma vez estipulada deve ser seguida criteriosamente.

Temperatura:

O controle da temperatura é primordial para o sucesso da higienização. À medida que se aumenta a temperatura das soluções, verifica-se maior eficiência da higienização. Porém, a temperatura máxima deve ser observada de acordo com o método de higienização empregado, o resíduo a ser  removido e o agente a ser usado.

Ao decidir montar uma queijaria, consulte a lei que cerca este tipo de fabricação e dê andamento ao seu projeto. Para saber mais sobre a produção de queijos, aumentar os seus conhecimentos com as  informações corretas e garantir um produto de qualidade, conheça o Curso CPT Instalação de Queijaria e Controle de Qualidade.

Por Lidiany Duarte
Fonte: Franquia Empresa Social/Novo negócio

 



Silvana Teixeira 17-11-2014

Deixe um Comentário

Comentários

Não há comentários para esta matéria.