Limão Taiti – dicas a respeito do cultivo

A lima ácida Taiti, denominada limão Taiti, destaca-se, hoje, no Brasil, como um dos frutos cítricos de maior importância comercial, com área estimada em cerca de 30.000 hectares

O limão Taiti, como é conhecida a limeira ácida Taiti, é uma fruta que se destaca na produção nacional e traz ótimos resultados  aos produtores

limão Taiti

A lima ácida Taiti, denominada limão Taiti,  destaca-se, hoje, no Brasil, como um dos frutos cítricos de maior importância comercial, com área estimada em cerca de 30.000 hectares. A limeira ácida Taiti é uma planta de tamanho médio a grande, vigorosa, expansiva, curvada e quase sem espinhos. Sua folhagem é verde densa, com folhas de tamanho médio; as flores, normalmente com 5 pétalas, são de tamanho médio e não apresentam pólen viável. Quanto à floração, ela ocorre durante quase todo o ano, principalmente, nos meses de setembro a outubro; os frutos apresentam tamanho médio.

Aquele que deseja iniciar uma produção de limão Taiti deve ter conhecimento da botânica e da fenologia deste em condições tropicais, visando otimizar o manejo da cultura e o estabelecimento das condições necessárias para o aumento da produtividade. Deve saber que, em geral, sob temperaturas constantes entre 12 e 13°C, a maioria das espécies do gênero Citrus apresenta paralisação no crescimento. Por outro lado, a taxa de crescimento alcança seu máximo entre 25 e 31°C.

Outro conhecimento que se faz necessário, diz respeito à adubação do limoeiro. Para adubar convenientemente o pomar, é imprescindível conhecer a disponibilidade dos nutrientes no solo e o estado nutricional da planta. Isso apenas pode ser obtido com base nas análises do solo e foliar. Essa análise foliar constitui um dos meios mais preciosos para avaliar o estado nutricional das plantas e determinar com exatidão e economia a quantidade de fertilizantes a ser empregada.

Quanto ao processo de irrigação, por se tratar de uma tecnologia mais avançada, este deve ser empregado à medida que as demais técnicas sejam racionalmente adotadas. Assim, para que a irrigação proporcione resultados econômicos satisfatórios, é necessário que o projeto seja bem elaborado e o manejo da água adequado a fim de garantir a aplicação nos momentos exatos, de acordo com a necessidade das plantas. No Brasil, os sistemas mais utilizados na atualidade são os de aspersão e de irrigação localizada.

Um trato cultural de grande importância para a cultura do limão Taiti é o controle de ervas daninhas. Várias razões tornam imprescindível o cultivo do solo e a eliminação do mato no pomar, principalmente para evitar a concorrência por água, nutrientes e luz, além de facilitar operações como colheita e controle fitossanitário.

Outra dica aos produtores é o uso de culturas intercalares, que é uma opção para pequenos e médios produtores de limão Taiti, uma vez que sua utilização apresenta uma série de vantagens, como é o caso de:

- rendimento na fase improdutiva do pomar; - racionalização no uso de adubos; - melhor utilização dos fatores água, terra, luz, mão de obra e proteção contra erosão.

Muitas vezes, o consórcio visa ao aumento da disponibilidade de nutrientes, especialmente o nitrogênio. Quando é assim, a cultura intercalar deve ser boa fixadora desse elemento, a exemplo de leguminosas como feijão de porco, leucena, crotalária, entre outras. Essas plantas possibilitam, ainda, a melhoria da fertilidade do solo, tendo em vista a grande quantidade de massa verde incorporada ao terreno após a colheita.

A fim de receber maiores informações, consulte o curso Produção de Limão Taiti, elaborado pelo CPT – Centro de Produções Técnicas e coordenado pelo Professor Dalmo Lopes de Siqueira. O curso conta ainda com orientações a respeito dos aspectos econômicos, clima e solo, produção de mudas, espaçamento e plantio, controle de pragas e doenças, entre outros. Leia também nosso outro artigo Aprenda a controlar pragas que atacam limoeiros.

Beatriz Lazia 27-02-2013 Fruticultura

Deixe um Comentário

Comentários

Não há comentários para esta matéria.