Saiba um pouco mais sobre cultivo e resinagem de Pinus

A atividade de resinagem envolve operações de risco, o que exige alguns cuidados e equipamentos de segurança para sua execução

 

A implantação de florestas do gênero Pinus em larga escala no Sul e Sudeste do Brasil se deu a partir de 1966 e foi feita de modo desordenado, a fim de atender a dispositivos legais, com quase nenhuma preocupação com o futuro da floresta. Porém, na década passada, a atividade de resinagem começou a ser aplicada como forma alternativa de antecipação de receitas. A adoção de tal técnica de manejo em grandes empresas florestais fez com que ela fosse intensificada nos últimos anos.

A técnica da resinagem consiste em extrair da planta viva a resina ou óleo resina, cuja destilação fornece dois produtos: Terebintina (volátil) e Breu (resíduo de destilação). Algumas observações a respeito da evolução dos métodos de extração de resinas nos mostra que tal desenvolvimento se deve ao favorecimento da produção da resina e da madeira.

Tal atividade de resinagem envolve operações de risco, o que exige alguns cuidados e equipamentos de segurança para sua execução. Por exemplo: durante a coleta de resina é de extrema importância que o coletor utilize luvas de PVC, botina e capacete; durante o transporte interno de resina ele deve usar luvas de PVC, sapatos com biqueira de aço e capacete.

Passemos agora aos materiais necessários para a resinagem. Alguns materiais são essenciais durante a obtenção de resina no campo: - Arames; - Sacos plásticos; - Estriador; - Raspador; - Aplicador de goma resina; - Coleta de resina das árvores; - Espátula; - Balde de 20 litros; - Tambores de 200 litros; - Sacos plásticos de 200 litros.

Após a operação inicial, a resina se encontra acumulada no saco plástico coletor fixado na árvore. Resta, portanto, a transferência do produto para os tambores de armazenagem e transporte. Para isso, deverão ser  utilizados os seguintes materiais: - Sacos plásticos de 200 L; - Baldes de 20 L; - Tambores de 200 L.

Por fim, é importante que o produtor florestal saiba que entre os vários componentes que influem sobre o rendimento da resinagem, um dos mais importantes é a perfeição das operações, desde a escolha ou eleição das árvores (compreendendo o descascamento, a aplicação do ácido sulfúrico e o uso de recipiente) até a vigilância sobre insetos que provocam a deterioração da resina no campo.

Para mais informações, o CPT - Centro de Produções Técnicas elaborou o curso Cultivo e Resinagem de Pinus. Nesse curso, o professor Laércio Couto explica que, considerando todos os componentes da resinagem, cabe à fertilidade um destaque especial. Isso porque, favorecendo e propiciando condições para o rápido desenvolvimento da planta, o retorno em termos de rendimento de resina é maior. Assista ao vídeo abaixo e tenha uma prévia do que trata o curso!

Beatriz Lazia 14-03-2012 Produtos Florestais

Deixe um Comentário

Comentários

Não há comentários para esta matéria.