Criação de gansos: aves com várias funções e com baixo investimento

A criação de gansos é interessante, pois essas aves fornecem carne e penas, além de serem sinalizadoras

 A criação de gansos é interessante, pois essas aves fornecem carne e penas, além de serem sinalizadoras.

Criação de gansos: aves com várias funções e com baixo investimento

Dentre os animais de fazenda, a criação de gansos é a que exige menos investimento. Essas aves, além de bonitas e exóticas, desempenham várias funções que tornam sua criação atraente. Uma de suas funções é o fornecimento de carne, com alto valor proteico. Quanto às suas penas, estas têm mercado garantido. Além disso, os gansos se destacam como animais de sinalização contra estranhos, muitas vezes, bastante agressivos, o que os torna seguranças natos.

Raças                                                                                                                     

A raça mais criada é a Toulouse, de origem francesa. Suas penas são uma combinação de tons de cinza. Possui bico curto e forte, patas alaranjadas, curtas e fortes. Os machos podem chegar de 12 a 14 quilos, enquanto as fêmeas chegam de 9 a 10 quilos. A Toulouse possui excelente aptidão para a produção de carne.

Já o ganso comum é o mais encontrado em nosso país. Essa ave é encontrada na maioria das propriedades rurais. É  muito parecida com a Toulouse, só que mais esguia e elegante.

A raça Embdem ou Bremem é de origem alemã, também muito comum em nosso país. Possui penas brancas e olhos azuis. Tem pescoço comprido, cabeça grande, bico e patas com a coloração alaranjado-escura. Seu ganho de peso e gordura são inferiores  à raça Toulouse. Os machos alcançam em torno de 9 a 10 quilos.

Quanto ao ganso chinês, esta é uma ave com porte muito elegante, com duas variedades: a branca e a parda. Ambas são consideradas aves ornamentais, mas também são criadas para a produção de carne e penas.

Há também o ganso africano, resultado do cruzamento do chinês com o Toulouse.Possui porte elegante, com pelagem cinza-clara e pescoço comprido. Destaca-se por apresentar, no bico, uma protuberância que lembra um chifre.

Em nosso país, ainda se destacam as raças de gansos frisados e de gravata, ambos são aves ornamentais.

Manejo

Os gansos são aves muito rústicas, não exigem muitas instalações, apenas uma cobertura para se protegerem das intempéries do tempo, como o sol e a chuva. Devem ter água limpa à vontade, bem como áreas para pastejo, já que são herbívoros. Muitos criadores servem rações para galinhas e para patos, além do milho. De janeiro a junho, é importante fornecer aos gansos mais fibras, como o farelo de trigo. Da mesma forma, deve-se complementar a alimentação com vitamina A. Também fazem parte de sua dieta verduras, ervas e outros.

As aves destinadas à produção de carne não devem ter área de água para nadar para que possam engordar mais rápido e ter uma carne mais tenra. Já os gansos para a reprodução devem ter área para nadar, como tanques, açudes e outros. Os reprodutores precisam fazer exercícios para não comprometerem a sua fertilidade. A proporção para os reprodutores é de um macho para quatro fêmeas. A maturidade sexual dos gansos se dá aos 10 meses. Quanto às fêmeas, estas devem começar a sua reprodução com 18 meses. A época adequada de reprodução vai de agosto a dezembro.

As fêmeas do ganso produzem 1 ovo a cada 2 dias, ou seja, de 20 a 60 ovos por ano. Os ovos  não devem ser retirados do ninho, e a incubadora só deve ser utilizada se a quantidade de ovos superar a 15. Nesse caso, nunca deixar o ninho vazio para a fêmea não abandoná-lo. Os ovos devem ser chocados no ninho, o que demora de 28 a 31 dias, pois as gansas, além de boas chocadeiras, são excelentes mães, defendendo o ninho até de animais maiores, como cachorros. Os ninhos devem ser mantidos no local de origem, mas protegidos contra as intempéries. Após o nascimento, os gansinhos devem ser protegidos e soltos, para se alimentarem normalmente, aos 20 dias. Antes desse período, devem-se fornecer rações indicadas para pintinhos, além de verduras, como a couve.

Os gansos, em condições de engorda, ou seja, com boa alimentação e sem água para nadar, podem chegar ao ponto de abate de 2 a 3 meses. A retirada de penas do ganso ocorre de duas formas: com os animais vivos, na época de troca de penas, com sua queda natural ou quando soltas na superfície da pele, o que proporciona facilidade para o produtor, além de ser indolor para os gansos; ou no momento do abate, quando a retirada das penas ocorre com o corpo das aves ainda quente, o que garante facilidade e qualidade. A produção de penas gira em torno de 400 a 500 gramas por ano.

Outra característica em destaque é o senso de alerta bastante apurado dessas aves. Os gansos são extremamente territoriais e protegem suas fêmeas, produzindo um grasnado muito alto e característico que os tornam sinaleiros e muito defensivos. Em muitos casos, atacam com voracidade os invasores com fortes bicadas.

Uma outra vantagem de se criar gansos é que sua carne vem sendo bem aceita no mercado e em restaurantes, pois possui dez vezes mais proteína que a carne bovina. Quanto às penas, estas têm alto valor no mercado de estofados, travesseiros e roupas diferenciadas. Da mesma forma, a criação de gansos vem sendo bastante explorada na área ornamental, pois existem raças, já citadas acima, com potencial de beleza e elegância muito apurados. Além de ser uma ave sinalizadora, que, como cão de guarda, protege a sua propriedade.

Aprimore seus conhecimentos, acessando os cursos da área Avicultura, elaborados pelo CPT - Centro de Produções Técnicas, entre eles o curso Criação de Marrecos.

 

 

Andréa Rocha 09-07-2013 Avicultura

Deixe um Comentário

Comentários

Carine Moraes

21-12-2018

A fêmea ponhou um ano e depois 2 anos seguidos não ponhou mais, porque será?

Resposta do Portal Agropecuário

21-12-2018

Olá Carine,

Agradecemos a visita e comentário em nosso site.

Sugerimos que consulte um profissional da área.

Atenciosamente,

Mariana Caliman Falqueto