Como a nutrição influencia na fertilidade das vacas reprodutoras?

Importância da nutrição adequada e do manejo eficiente para vacas de cria e reprodutoras


Para vacas de cria, é importante ter um cuidado especial. Além de se preocupar com o crescimento, a manutenção e a reserva de nutrientes, elas precisam de nutrientes extras para garantir o bom funcionamento do ciclo reprodutivo e iniciar uma nova gestação. O corpo da vaca dá prioridade à sobrevivência e ao desenvolvimento antes da reprodução, tratando a reprodução como um "luxo", explica o Prof. Gilmar Ferreira Prado, do Curso CPT Alimentação de Bovinos de Corte.


Por isso, é necessário garantir que as necessidades básicas sejam atendidas antes de focar na reprodução, seguindo uma ordem na distribuição dos nutrientes. Dessa forma, garantir que as vacas recebam uma nutrição adequada e equilibrada é fundamental para promover a saúde reprodutiva e otimizar o ciclo reprodutivo, contribuindo para o sucesso da criação bovina.


Assim como os animais de corte, as vacas reprodutoras precisam passar por um desmame eficiente. Nesta fase, diversos dados podem ser coletados para a seleção dessas fêmeas. Por volta de um ano de idade, quando alcançam a puberdade, a eficiência do desmame torna-se evidente. Se o manejo alimentar adequado for mantido, o estresse causado pelo desenvolvimento hormonal será significativamente minimizado.


Para a primeira cria, a combinação de fatores genéticos com bom manejo alimentar durante o desmame e a puberdade pode antecipar o primeiro parto da fêmea. Isso é um indicativo de uma vida fértil eficiente nos próximos anos. Embora a genética tenha pouca influência na fertilidade da fêmea, o controle adequado do ambiente e da nutrição é essencial. Fornecer pastagens de alta qualidade aumenta a produção de energia no organismo do ruminante, enquanto pastagens secas e duras diminuem a eficiência energética e geram calor, o que é considerado um desperdício de energia.


Para garantir que uma vaca consiga parir um bezerro por ano, é essencial que ela mantenha um balanço energético positivo, utilizando todos os nutrientes necessários para suas funções vitais e produção de hormônios. Vacas com um bom escore corporal (avaliadas como 7 em uma escala de 1 a 10) podem ser mantidas com suplemento mineral, considerando entre 75 g e 90 g de fósforo por kg de produto, dependendo do investimento e da genética do animal.


Para vacas com escore corporal um pouco abaixo do ideal, uma dieta à base de proteinado ou suplemento proteico energético é suficiente. Já para vacas com escores corporais muito baixos, é recomendada uma ração de baixo consumo para facilitar a recuperação.


Por isso, a gestão eficaz das vacas de cria requer atenção a diversos fatores, incluindo nutrição adequada, desmame eficiente e controle ambiental. Garantir que as vacas mantenham um balanço energético positivo e recebam suplementos apropriados conforme seu escore corporal é fundamental para promover a saúde reprodutiva e assegurar uma vida fértil. Combinando manejo alimentar cuidadoso e boas práticas de criação, é possível aumentar a utilidade reprodutiva e garantir o sucesso da criação bovina a longo prazo.


Como a nutrição influencia na fertilidade das vacas reprodutoras?


A capacitação é fundamental para dominar todas as técnicas e segredos da criação de bovinos. O Curso CPT Alimentação de Bovinos de Corte, oferece uma excelente oportunidade de aprendizado nessa área. Não deixe passar essa chance, invista em conhecimento e conquiste reconhecimento no mercado, desenvolvendo um negócio promissor e rentável!


Conheça agora os Cursos da Área de Gado de Corte.

Por: Thiago de Faria

Thiago de Faria Ribeiro 08-07-2024 Bovinos

Deixe um Comentário

Comentários

Não há comentários para esta matéria.