A importância do planejamento forrageiro

A importância do planejamento forrageiro. Tudo deve ser considerado pelo produtor, até mesmo a escolha das sementes e a forma de utilizá-las.

É essencial realizar um bom planejamento forrageiro, até mesmo a escolha das sementes e a forma de utilizá-las devem ser consideradas

A importância do planejamento forrageiro

O planejamento forrageiro deve ser uma prática comum aos pecuaristas. Trata-se de uma estratégia imprescindível para minimizar os prejuízos trazidos pelo período de estiagem, quando o pasto fica escasso e perde sua qualidade nutricional. "O não preparo do pecuarista impede que algo seja feito na chegada do inverno. E o segredo para lidar bem com a seca é um período chuvoso bem feito", afirma Marcelo Ronaldo Villa, engenheiro agrônomo. Associar o cultivo de leguminosas em consórcio com pastagens, por exemplo, que gera ótimos resultados ao produtor.

Segundo Lino Roberto Ferreira e Silvio Nolasco de Oliveira Neto, professores do Curso a Distância CPT Integração Lavoura, Pecuária e Eucalipto, em Livro+DVD e Online, da Área Agricultura, "o sistema de integração entre culturas permite a implantação de pastagens a um menor custo e a recuperação de áreas degradadas, normalmente sem uso na propriedade, que podem se tornar produtivas. Além disso, ele viabiliza associar a pecuária à produção de madeira, como eucalipto.

Entretanto, a época para plantar forrageiras deve ser propícia à germinação das sementes. Muitos pecuaristas antecipam o plantio com a chegadas das chuvas, o que prejudica o bom desenvolvimento do pasto. É importante ressaltar que muitos fatores são determinantes para o sucesso da implantação da pastagem, como a umidade, a temperatura do solo e a intensidade de luz. Dias quentes e noites frias implicam em má germinação das sementes, assim como dias nublados e solos frios.

Portanto, é essencial planejar muito bem a implantação das pastagens. Tudo deve ser considerado pelo produtor, até mesmo a escolha das sementes e a forma de utilizá-las. Sementes com boa qualidade de pureza e alto potencial de germinação produzem excelentes forrageiras - em especial, as que passaram por tratamento químico ou físico (o que as tornam muito mais resistentes a pragas e doenças).

Como as sementes de forrageiras apresentam algumas particularidades, quando comparadas a outras sementes, é necessário submetê-las a tratamento para aumentar qualidade, resistência e presença de microrganismos fitopatogênicos benéficos. Trata-se de um processo industrial pelo qual passam as sementes, que são revestidas com elementos organominerais, fungicidas e inseticidas, para continuarem com vigor da fase inicial da germinação à formação da pastagem em si.

Fonte: Canal Rural.

Confira o artigo "Quando fazer a recuperação e a reforma das pastagens?" e aprimore ainda mais o seu conhecimento.

 


Andréa Oliveira 30-10-2017 Pastagens e Alimentação

Deixe um Comentário

Comentários

Não há comentários para esta matéria.