Como produzir vitelos

O aproveitamento do macho leiteiro é fator potencial de agregação de renda para o produtor de leite

Vitelos são bovinos machos jovens, obtidos de bezerros abatidos até 20 semanas de idade, geralmente, de origem leiteira. A maioria deles é holandês, alimentados exclusivamente com leite e/ou sucedâneos do leite. Segundo definições internacionais são classificados conforme a idade na qual os mesmos são abatidos, com peso variando dos 70 aos 250 Kg.

De acordo com o professor José Henrique Bruschi, os produtores de leite no Brasil esperam muito pouco dos machos que nascem em seus rebanhos. Quando são abatidos ou vendidos a valores muito baixos, para fins industriais, resultam em prejuízo na atividade. Quando permanecem no rebanho, são criados sob condições precárias de manejo e de alimentação, o que leva a altas taxas de mortalidade e morbidade, sendo os sobreviventes desmamados fracos e subdesenvolvidos, o que tem levado tal prática a ser considerada antieconômica. Além do que, na pecuária leiteira, a venda de leite cru, in natura, constitui a principal e, não muito raramente, única fonte de renda do produtor.

Entretanto, o aproveitamento do macho leiteiro para produção de vitelos pode representar uma nova fonte de renda para os produtores de leite, sendo uma possibilidade de diversificar a atividade, tendo em vista o aumento na produtividade da pecuária nacional e, desse modo, aumento significativo do contingente de bezerros provenientes dos rebanhos, associada a crescente procura pela vitela em nicho de mercado específico.

Em levantamento realizado pela Coordenadoria de Desenvolvimento Agropecuário do Estado de São Paulo, verificou-se um potencial muito grande para a criação de bezerros machos, cerca de 170 mil animais/ano, que poderiam resultar na produção de cerca de 11 mil toneladas de carne de vitelo, gerando uma receita estimada em R$ 54 milhões.

De cor clara,  caracterizada pela maciez e sabor brando, a carne de vitelo é muito apreciada na cozinha internacional e tornou-se símbolo de sofisticação, sendo muito utilizada na gastronomia francesa e italiana por conta das suas qualidades gastronômicas.

O desenvolvimento de sistemas de produção para bezerros oriundos de rebanhos leiteiros constitui um mercado potencial, influindo na renda do produtor e na economia do país, por meio do aumento de carne produzida. GOMES (1967) já sugeria o aproveitamento do bezerro mestiço, principalmente como produtor de carne, em virtude de seu bom desempenho tanto em regime de confinamento como de pastoreio.

No curso Produção de Vitelos elaborado pelo CPT - Centro de Produções Técnicas são apresentadas técnicas desenvolvidas pela Embrapa Gado de Leite para produção desses animais que apresentam carne branca e macia, muito apreciada pela cozinha brasileira e internacional. Leia também nosso outro artigo Como aumentar a produtividade leiteira.

Após fazer o curso e ser aprovado na avaliação, o aluno recebe um certificado de conclusão emitido pela UOV - Universidade On Line de Viçosa, filiada e mantenedora da ABED - Associação Brasileira de Educação a Distância.

Nesse contexto, o aproveitamento do macho leiteiro apresenta-se potencialmente como fator de agregação de renda para o produtor de leite, sobretudo para médios e pequenos produtores.

Patrícia Tristão 24-05-2010 Pecuária de Leite

Deixe um Comentário

Comentários

Não há comentários para esta matéria.