Conheça os benefícios terapêuticos da equoterapia

Conheça os benefícios terapêuticos da equoterapia. Seja para auxiliar deficientes físicos e mentais, seja para reduzir ansiedade e depressão, tanto os adultos como as crianças respondem muito bem à terapia com equinos.

São inúmeros os benefícios terapêuticos da equoterapia para pacientes com deficiência visual, paralisia cerebral e microcefalia

Conheça os benefícios terapêuticos da equoterapia 

Pesquisas comprovam os inúmeros benefícios terapêuticos da equoterapia. Na verdade, a prática regular de atividades com cavalos é extremamente prazerosa e saudável. Seja para auxiliar deficientes físicos e mentais, seja para reduzir ansiedade e depressão, tanto os adultos como as crianças respondem muito bem à terapia com equinos. Segundo a USP - Universidade de São Paulo, o tratamento permite a melhora psíquica, física, cognitiva e social.

Desde 2001, a USP tem executado um projeto equoterápico em pacientes com hiperatividade, microcefalia, Parkinson, esquizofrenia, paralisia cerebral, deficiência visual, acidente vascular encefálico, traumatismo raquimedular, traumatismo craneoencefálico, além de síndromes genéticas e outros. A interação das pessoas com os cavalos age beneficamente até mesmo para pessoas saudáveis.

Graças à iniciativa da Associação Nacional de Equoterapia, a terapia com cavalos chegou ao Brasil em 1989, com o objetivo inicial de reabilitar pessoas com necessidades especiais. Além de terapêutico, o método é educativo, já que os movimentos realizados pelo cavalo estimulam o bom funcionamento do cérebro, além de fortalecer os músculos e ativar a circulação sanguínea, dentre outros benefícios.

Mas para potencializar os resultados da equoterapia, é imprescindível que o equino seja treinado para tal, além de apresentar comportamento dócil e responder bem aos comandos do cavaleiro. Da mesma forma, é fundamental seguir um bom programa de profilaxia para manter as vacinas e os vermífugos em dia. Outro fator essencial, para a boa performance do animal no tratamento equoterápico, é garantir o manejo alimentar adequado para a plena saúde do equídeo.

“Cerca de 60% dos custos de manutenção de um cavalo são referentes à sua alimentação tamanha a importância do manejo alimentar. É importante que o cavalo receba uma dieta rica em nutrientes, que supra suas necessidades diárias, principalmente pelo alto gasto energético durante as atividades equestres”, afirma Orlando Marcelo Vendramini, professor do Curso a Distância CPT Alimentação de Cavalos, em Livro+DVD e Online, da Área Criação de Cavalos.

Quando o equino não recebe uma dieta equilibrada e energética, tanto o seu crescimento como desenvolvimento são prejudicados. “Sobrecarregar o animal com exercícios e fornecer a ele uma alimentação pobre em nutrientes, causa uma série de distúrbios na saúde do cavalo, como inflamação nas lâminas do casco, problemas ortopédicos, cólicas e diarreias”, ressalta Sigismundo Fassbender, renomado zootecnista.

Portanto, os equinos de equoterapia devem receber diariamente uma dieta rica em carboidratos – a aveia e o milho são duas excelentes opções. Elementos de igual importância são os óleos, que proporcionam boa digestão e energia essencial ao organismo dos cavalos. Além disso, o criador deve acrescentar sal mineral à dieta, junto à ração, para garantir a recuperação dos eletrólitos gastos pelo animal.

Fonte: Paranashop.

 

Confira o artigo "Dicas de alimentação para cavalos de vaquejada" e aprimore ainda mais o seu conhecimento.

Andréa Oliveira 16-11-2017 Cavalos

Deixe um Comentário

Comentários

Não há comentários para esta matéria.