Silagem: diferenças entre milho safra e safrinha

Silagem: diferenças entre milho safra e safrinha. Dentre os diversos alimentos, que podem ser fornecidos ao gado, a silagem se destaca, desde que seja produzida com as espécies forrageiras adequadas, como o milho.

A produtividade do milho safra e safrinha apresenta diferenças devido a fatores climáticos

Silagem: diferenças entre milho safra e safrinha

"A alternativa mais usada pelo pecuarista leiteiro é o fornecimento de alimentação volumosa suplementar. Dentre os diversos alimentos, que podem ser fornecidos ao gado, a silagem se destaca, desde que seja produzida com as espécies forrageiras adequadas, como o milho", afirma Juliano Ricardo Resende, professor do Curso a Distância CPT Produção e Utilização de Silagem em Livro+DVD e Online.

Localizada em São Geraldo, MG, a Fazenda Perfeita União produz silagem de milho de qualidade. Segundo Henrique Normando, proprietário da fazenda, o plantio do milho safra e safrinha garante alimento para o gado leiteiro em períodos de estiagem. A safra 2017/2018 chegou a 56 toneladas por hectare; já a safrinha 2017 alcançou uma produtividade de 40 toneladas por hectare.

Os custos por tonelada de MN (matéria natural), na safra, chegaram a R$70,74/ton MN e, na safrinha, alcançaram R$86,16/ton MN. Por ser mais produtivo que a safrinha, o milho safra atinge custo mais baixo de silagem. Além disso, com o maquinário adequado, é possível se chegar a ótimos resultados. Em contrapartida, os gastos com plantio do milho safrinha são menores, pois os preços do adubo e das sementes geralmente são mais baixos do que na safra.

Diferenças entre o milho safra e safrinha

A produtividade do milho safra e safrinha apresenta diferenças devido a fatores climáticos. O plantio na safra vai até novembro, faixa em que o período vegetativo do milho não encontra déficit hídrico no solo. Essa época também é vantajosa para a fase de enchimento de grãos, graças ao regime pluviométrico propício, às altas temperaturas e à boa incidência de radiação solar.

Na safrinha, o milho encontra déficit hídrico, justamente nas fases determinantes (florescimento e enchimento de grãos) para a produtividade da cultura. Além disso, nesse período, as maritacas atacam energicamente a lavoura, o que prejudica ainda mais a produção. Entretanto, o milho safrinha adapta-se muito bem a dias quentes e noites amenas, o que favorece o desenvolvimento da cultura.

Conheça os Cursos a Distância CPT, constituídos de Livro+DVD, e Cursos Online, da Área Pastagens e Alimentação Animal.

Fonte: milkpoint.com.br

Andréa Oliveira 28-08-2018 Pastagens e Alimentação

Deixe um Comentário

Comentários

Não há comentários para esta matéria.