Tire suas dúvidas sobre vacas gestantes

Tire suas dúvidas sobre vacas gestantes. Afinal, trata-se de um momento cujos cuidados com a fêmea e o feto devem ser redobrados.

Desde a hora certa do parto até o manejo alimentar da vaca, tudo pode gerar dúvidas em relação às vacas gestantes

Tire suas dúvidas sobre vacas gestantes

Na pecuária leiteira, muitos são os fatores que geram dúvidas sobre vacas gestantes. Por isso, é preciso esclarecê-las com especialistas no assunto. Afinal, trata-se de um momento cujos cuidados com a fêmea e o feto devem ser redobrados. Dessa forma, o parto ocorrerá com maior facilidade, sem colocar em risco a saúde da vaca nem a do bezerro. Desde a hora certa do parto até o manejo alimentar da vaca, tudo gera indagações por parte dos criadores de gado.

Segundo Luciano Patto Novaes, professor do Curso a Distância CPT Manejo da Vaca Gestante no Parto e Pós-Parto, disponível nos formatos em Livro+DVD e Online, para alcançar o sucesso na criação de gado bovino, o manejo nutricional e a saúde do rebanho são de fundamental importância nas etapas mais importantes da gestação, ao longo do período pré-parto, durante o parto, e no pós-parto.

Momento certo do parto

O período de gestação da vaca tem durabilidade de 280 a 290 dias. O pecuarista deve considerar alguns fatores, como raça do bovino e condições do bezerro no ventre da fêmea. A prenhez da vaca pode ser avaliada após 30 dias da monta ou da inseminação artificial. O procedimento deve ser realizado preferencialmente por médico veterinário, em exame clínico, por meio do ultrassom.

Já passados 60 dias, o ideal é proceder à palpação retal dos órgãos genitais da vaca - obrigatoriamente realizada por médico veterinário. Cerca de dois meses antes do parto, a vaca gestante deve ser isolada em piquete de maternidade para dar à luz.

Manejo alimentar da vaca gestante

Em geral, no manejo alimentar dos bovinos, principalmente em período de seca, o pecuarista deve fornecer ao animal suplementação para a engorda. Esta pode ser feita com sal proteinado. Alguns preferem um composto de sal branco, ureia, milho triturado e farelo (de algodão ou de soja). É importante que o rebanho consuma forrageiras para complementar a dieta. Para vacas gestantes, o sal mineral com ureia pode ser fornecido, mas é preciso muita cautela para não errar na proporção, em especial da ureia.

Para um ganho de peso de 250 gramas/animal, recomendam-se 100 gramas do suplemento para 100 quilos de peso viso do bovino.

Prolapso uterino/vaginal

Com técnicas de manejo alimentar, que garantem todos os nutrientes necessários à vaca no período de gestação, certamente não ocorrerão prolapso uterino nem vaginal. Geralmente, ambas as doenças são o resultado de inúmeros fatores - dentre eles, subnutrição da vaca, feridas na vagina ou no útero da fêmea, ou ainda má conformação do quadril.

Para uma melhor orientação do pecuarista, sugerimos a consulta de um médico veterinário.

Fonte: Revista Globo Rural (consultores: Rymer Ramiz Tullio, Rogério Taveira Barbosa e Rui Machado).

Andréa Oliveira 15-03-2017 Pecuária de Leite

Deixe um Comentário

Comentários

Não há comentários para esta matéria.