Criação de coelhos: baixo investimento e rápido retorno financeiro

Uma das vantagens de se criar coelhos é por apresentarem curto ciclo de produção, o que garante rápido retorno financeiro

Criação de coelhos: baixo investimento e rápido retorno financeiro

“Nos últimos anos, o interesse por criação de coelhos tem aumentado significativamente, em especial pelo potencial de produção de carne com elevado valor nutricional (coelhos das raças Califórnia e Nova Zelândia) e pela pele de excelente qualidade (coelhos das raças Nova Zelândia e Chinchila) com um mínimo de investimento”, afirma Hélcio Vaz de Mello, professor do Curso CPT a Distância e Online Coelhos - Técnicas de Criação.

O investimento inicial pode chegar a R$ 2.500


Heinrich Dewald Paraschin, por exemplo, investiu em um plantel de quatro mil coelhos, com mais de 50 variedades voltadas à reprodução de genética, à produção de mini coelhos e à produção de coelhos para abate. Segundo o cunicultor, para começar a criação, são necessários: galpão aberto, gaiolas suspensas e corredor cimentado. Geralmente, o investimento inicial chega a R$ 2.500, depende do porte da cunicultura.

O quilo da carne de coelho pode custar R$ 6,50 (ou mais)


Nos frigoríficos, o quilo da carne de coelho pode custar R$ 6,50 (ou mais). As principais raças de coelho para corte são: Nova Zelândia, Califórnia, Chinchila, Borboleta e Vermelho. Mas a raça de coelho Nova Zelândia com pelagem branca merece destaque, pois é ideal para corte e pele de alto padrão comercial. Além disso, trata-se de um coelho com boa precocidade e alto potencial reprodutivo.

As fêmeas de coelho permanecem 31 dias em gestação


A reprodução das fêmeas de coelho tem início aos quatro meses e meio de vida. Uma das vantagens de se criar coelhos é por apresentarem curto ciclo de produção, o que garante rápido retorno financeiro. Normalmente, as fêmeas permanecem 31 dias em gestação com produção de 50 filhotes em até oito partos anualmente. Quando os filhotes chegam aos 35 dias de vida, eles são desmamados e encaminhados para a engorda até o abate, que ocorre aos 90 dias.

Os coelhos com melhor carga genética apresentam alto potencial reprodutivo


Para alcançar alta produtividade no plantel, devem ser selecionados os coelhos com melhor carga genética. Após o acasalamento, o cunicultor deve anotar todos os dados, em uma ficha de controle, identificando o coelho reprodutor, a fêmea emprenhada e o número de crias geradas. As fêmeas de coelho, que não conseguiram emprenhar, são encaminhadas novamente para a cobertura. Já as que ficaram prenhas têm acesso ao ninho após 27 dias.

Em cada parto, a média de filhotes chega a 8 exemplares


Em cada parto, a média de filhotes de coelho chega a 8 exemplares. Mas algumas fêmeas geram menor ou maior número de crias, dependendo de alguns fatores. Todo o processo deve respeitar a biologia da mãe para que nasçam filhotes fortes e a fêmea permaneça saudável para novas gestações. Em alguns casos, a fêmea gera 12 filhotes. Geralmente, quatro deles são maiores e o restante, menores. Os grandes devem ser separados dos pequenos para evitar que estes se machuquem.

Conheça os Cursos CPT a Distância e Online da Área Pequenas Criações.

Leia o artigo "Como iniciar uma criação de coelhos".

Fonte: canalrural.uol.com.br

Andréa Oliveira 11-01-2019 Pequenas Criações

Deixe um Comentário

Comentários

Não há comentários para esta matéria.