Empreendedor faz barra de cereal com farinha de grilo

Empreendedor faz barra de cereal com farinha de grilo. Uma barra de 40 g contém 10 g de proteína (farinha de grilo). Até o momento, o produto é vendido a pessoas conhecidas a R$ 5.

A barra de cereal é altamente proteica, excelente para adeptos de academias

Empreendedor faz barra de cereal com farinha de grilo

Adepto de academias, um jovem empreendedor de 30 anos passou a fazer barra de cereal com farinha de grilo. Excelentes substitutas das whey proteins, as barrinhas são produzidas pela empresa Hakkuna, fundada por Luiz Filipe Carvalho. Tudo começou quando o rapaz pesquisou na internet alternativas de alimentos proteicos naturais. Foi assim que ele descobriu que os norte-americanos já produziam farinha de grilo para fabricar barras de cereais.

Não somente isso, Carvalho entrou em contato com Gilberto Schickler, zootecnista especializado em insetos, que ministra cursos na internet sobre criação de grilos. Após fazer o curso com Schickler, o jovem empresário decidiu montar a empresa de alimentos à base de farinha de grilo. No início de 2016, o empreendimento passou no processo de pré-aceleração da Biominas, o primeiro passo para a implantação do negócio.

O potencial da empresa atraiu Schickler, que se tornou sócio de Carvalho. Juntos, eles compraram 100 grilos e passaram a realizar pesquisas com os amigos para testar o produto. O investimento inicial chegou a R$ 20 mil, mas o objetivo é captar mais recursos para aumentar a escala de produção e tornar a comercialização das barras viável. Até o momento, o produto é vendido a pessoas conhecidas a R$ 5. Uma barra de 40 g contém 10 g de proteína (farinha de grilo).

As projeções são para regulamentação da Anvisa - Agência Nacional de Vigilância Sanitária, e do Mapa - Ministério da Agricultura e do Abastecimento. Com isso, a Hakkuna poderá inserir o produto no mercado. Entretanto, há um desafio ainda maior: convencer o consumidor brasileiro a entender as vantagens de se consumir a barra de cereal com farinha de grilo. Afinal, este é um alimento não convencional e exótico.

Hoje a fazenda de insetos dos sócios conta com mais de 25 mil grilos. Futuramente, eles pretendem fabricar outros produtos à base de grilos - como granolas, cookies, massas e pães. Segundo Cravalho, a empresa visa comercializar produtos fabricados com outros insetos - já foram catalogadas mais de 2 mil espécies comestíveis.

Fonte: Revista PEGN.

Conheça o Curso a Distância CPT Como Administrar Pequenas Empresas, disponível nos formatos em Livro+DVD e Online - elaborado por Hélvio Tadeu Cury Prazeres, Mestre em Marketing, Sistemas de Informação e Processo Decisório.

Andréa Oliveira 23-06-2017 Pequenas Criações

Deixe um Comentário

Comentários

Não há comentários para esta matéria.