Carpa-húngara - dicas de criação

Carpa-húngara - dicas de criação. Com boa rusticidade e resistência a variações de temperatura, a carpa-húngara apresenta facilidade de manejo e boa rentabilidade para o piscicultor.

Com boa rusticidade e resistência a variações de temperatura, a carpa-húngara apresenta facilidade de manejo e boa rentabilidade para o piscicultor

Carpa-húngara - dicas de criação

"A atividade de produção de peixes ornamentais é um dos setores mais lucrativos da piscicultura nacional, com crescente aumento na demanda mundial. Atualmente, mais de 700 variedades de peixes ornamentais são comercializadas mundialmente, inclusive a carpa-húngara", afirma Manuel Vazquez Vidal Junior, professor do Curso a Distância CPT Produção de Peixes Ornamentais, disponível nos formatos em Livro+DVD e Online.

Com boa rusticidade e resistência a variações de temperatura, a carpa-húngara apresenta facilidade de manejo e boa rentabilidade para o piscicultor. Além disso, possui rápido crescimento e pode chegar a 1 kg no primeiro ano de vida. Quando bem manejada, na fase adulta, pode alcançar 8 kg facilmente.

SISTEMAS DE CRIAÇÃO

Os sistemas de criação da carpa-húngara podem variar. Se a escolha for o sistema extensivo, as carpas-húngaras podem ser criadas com outras carpas (policultivo). No caso do sistema semi-intensivo, a vantagem está na produtividade que é maior. Entretanto, o investimento também é maior. Em relação à densidade de peixes por viveiro, no sistema extensivo, recomenda-se um peixe por 20m². Já no semi-intensivo, são dois peixes por m².

VIVEIROS DE CRIAÇÃO

Se a carpa-húngara for criada em viveiro escavado, a profundidade ideal deve ser de 1 a 2 metros, com controle do fluxo da água, por meio de monge ou cachimbo fixado no fundo. Devem ser instaladas canaletas para permitir o abastecimento do viveiro por gravidade. A renovação da água deve ser feita diariamente (10% da capacidade de volume da água). Esta pode vir de riachos ou nascentes próximos ao criatório.

QUALIDADE DA ÁGUA

As carpas-húngaras gostam de água limpa e de qualidade. Por tais motivos, o piscicultor deve proceder a avaliações contínuas da água para verificar a cor e a transparência. Também devem ser analisados o volume de oxigênio, além da amônia total e amônia não ionizada. Em relação à temperatura da água, esta deve permanecer entre 24 e 28°C. Já o pH deve estar próximo de 7 (neutro).

ALIMENTAÇÃO IDEAL

A carpa-húngara é um peixe onívoro, ou seja, se alimenta de pequenos insetos e animais invertebrados, além de plantas. No caso de ração, esta deve ser equilibrada e apresentar entre 24 e 28% de proteína bruta - em especial se for no sistema semi-intensivo de criação. Rações extrusadas ou peletizadas podem ser fornecidas durante todo o ano - principalmente nas estações da primavera e do outono.

TIPOS DE REPRODUÇÃO

A reprodução natural ocorre na primavera quando a fêmea da carpa-húngara coloca os ovos nas plantas aquáticas. Assim que eclodem, as larvas devem ser encaminhadas para os tanques de larvicultura. Em geral, são produzidos de 100 mil a 200 mil óvulos para cada quilo da fêmea. A reprodução artificial é feita por especialista e ocorre por indução dos reprodutores com hormônios da hipófise.

Fonte: Revista Globo Rural.

Andréa Oliveira 03-05-2017 Piscicultura

Deixe um Comentário

Comentários

Não há comentários para esta matéria.