Dicas simples para criar pintado-real

Dicas simples para criar pintado-real. Segundo especialistas, mesmo se a criação for simples, o pintado-real gera ao produtor 33% de lucro certo.

Híbrido do cruzamento entre o peixe jundiá e o pintado comum, o pintado-real é comercializado em forma de filés, com grande demanda no mercado

Dicas simples para criar pintado-real

O pintado-real (Pseudoplatystoma corruscans) é um peixe de água doce, com corpo acinzentado coberto por pintas cilíndricas negras. Apresenta o ventre branco e longos barbilhões dispostos próximos à boca. É bem requisitado no mercado, pois não apresenta espinhas, possui baixo teor de gordura e pode facilmente alcançar 80 kg. Quando em cativeiro, pode ser criado em viveiros de alvenaria ou fibra e tanques-rede.

Híbrido do cruzamento entre o peixe jundiá e o pintado comum, o pintado-real é comercializado em forma de filés, com grande demanda no mercado. Sua carne é firme e branca, muito saborosa e tenra, procurada principalmente por pessoas que buscam uma alimentação mais saudável (baixas calorias).

Torna-se, portanto, uma carne nobre, com alto valor no mercado, o que dá ao piscicultor um bom faturamento mensal. Tais qualidades - somadas ao bom rendimento da carcaça e ao fácil manejo da espécie, fazem com que a criação de pintado-real seja uma excelente opção de negócio.

Segundo especialistas, mesmo se a criação for simples, o pintado-real garante ao produtor 33% de lucro certo, com produção de 4.000 kg/hectare de espelho d’água. Como requisito básico para chegar a esse resultado são necessários 2 mil peixes com cerca de dois kg cada (na despesca).

Siga as dicas abaixo e obtenha sucesso na criação:

->Para iniciar sua criação de peixes, adquira alevinos de pintado-real com, no mínimo, 6 centímetros, já adaptados ao consumo de ração balanceada e prontos para a fase de engorda. Para evitar problemas futuros, adquira os alevinos de fornecedores idôneos.

->O pintado-real se desenvolve melhor em temperaturas mais quentes (embora alcance bom desenvolvimento no inverno). Para a uniformidade do plantel, recomenda-se o número adequado de peixes por área (menor competição por alimento e espaço).

->Independentemente do local de criação (viveiros de alvenaria ou fibra e tanques-rede), o piscicultor deve proteger os peixes de predadores (pássaros) com a instalação de redes resistentes a ataques.

->Divida a fase de engorda em até três fases, para impedir a presença de peixes dominantes no lote, bem como evitar o canibalismo (bastante comum entre os pintados), já que são carnívoros por natureza.

->Forneça ao plantel ração para peixes carnívoros, em forma de peletes extrusados. Estes devem apresentar tamanhos diferentes conforme a fase de desenvolvimento do pintado-real. Como a espécie se alimenta na superfície, a ração (com alto teor proteico) deve ser flutuante.

Por Andréa Oliveira.

Fonte: Revista Globo Rural.

Andréa Oliveira 03-02-2016 Piscicultura

Deixe um Comentário

Comentários

Não há comentários para esta matéria.