Por que os peixes comem menos no frio?

Por que os peixes comem menos no frio? Com o frio, a temperatura da água cai, assim como o metabolismo dos peixes, que passam a comer menos.

Os peixes comem menos no frio, porque a temperatura da água cai, assim como o seu metabolismo

Por que os peixes comem menos no frio 

Para obter bons resultados na piscicultura, é imprescindível proporcionar aos peixes uma dieta balanceada e rica em nutrientes. Quando o manejo alimentar não é realizado da forma correta, ocorre impacto direto no desenvolvimento, na reprodução e no comportamento dos peixes. O ambiente e a temperatura da água também influenciam a criação e, portanto, devem ser monitorados.

Por meio do monitoramento da temperatura, da qualidade da água e do fornecimento adequado de nutrientes, é possível aumentar a produtividade e obter excelentes resultados no cultivo de peixes. O frio influencia o comportamento dos peixes e, consequentemente, a sua alimentação. Quando a temperatura da água cai, a temperatura corporal dos peixes se torna idêntica à da água, o que reduz o metabolismo dos peixes.  

Segundo Luiz Edivaldo Pezzato e Newton Castagnolli, professores do Curso a Distância CPT Nutrição e Alimentação de Peixes, disponível nos formatos em Livro+DVD e Online, as variações na temperatura da água não afetam as exigências quantitativas de proteína e energia de algumas espécies, mas modifica a quantidade da ingestão total, a velocidade de crescimento e os índices de utilização dos nutrientes na maioria dos peixes.

Da mesma forma, a quantia de alimentos a ser fornecida diariamente aos peixes depende da espécie, da fase de criação, do tamanho dos peixes, além da qualidade da água e da temperatura. Entretanto, no inverno, o arraçoamento deve ser reduzido para não haver desperdício. Afinal, o manejo alimentar corresponde a 70% dos custos de produção na piscicultura.  Com a diminuição do metabolismo dos peixes, a quantidade de ração fornecida deve ser diminuída, pois os peixes vão comer menos.

Em períodos com temperatura favorável, os peixes comem normalmente. Nesse caso, a ração deve ser fornecida na quantidade de 3 a 5% da biomassa em duas refeições diárias (manhã e fim de tarde) semanalmente. Mas em períodos mais frios, a temperatura da água cai e, portanto, o arraçoamento dos peixes deve ser recalculado.

No cálculo da quantia necessária de ração por dia, devem ser considerados o peso médio dos peixes (peso da amostra / n° de peixes da amostra), a biomassa (peso médio dos peixes (kg) x N° de peixes contidos no viveiro) e a taxa de arraçoamento (valor percentual indicado com base no peso médio e na temperatura).

Exemplos do cálculo da biomassa e do peso médio dos peixes:

PESO MÉDIO
Peso da amostra: 100kg
Número de peixes: 65 peixes
Peso médio = 100kg/65 peixes = 1,5kg/peixes

BIOMASSA
Peso médio dos peixes = 1,5kg
N° de peixes = 2.500 peixes
Biomassa = 1,5 kg x 2.500 peixes
Biomassa = 3.750kg de peixes

Fontes: Globo Rural e Cursos CPT.

Andréa Oliveira 07-12-2016 Piscicultura

Deixe um Comentário

Comentários

Não há comentários para esta matéria.