Ácidos orgânicos na dieta de suínos

Ácidos orgânicos na dieta de suínos. O uso de ácidos orgânicos na dieta de suínos aprimora a digestibilidade dos animais, além de potencializar a atividade enzimática.

O uso de ácidos orgânicos na dieta de suínos aprimora a digestibilidade dos animais, além de potencializar a atividade enzimática

Ácidos orgânicos na dieta de suínos

"O diferencial da criação orgânica de suínos está no manejo, com o animal criado livre, em todo o ciclo de vida, à base de uma dieta livre de aditivos químicos, como antibióticos. Esse tipo de criação minimiza o impacto ambiental, em comparação ao sistema convencional, além de apresentar excelentes resultados quanto à produtividade", afirma Maria do Carmo Arenales, professora do Curso a Distância CPT Sistema Orgânico de Criação de Suínos, disponível nos formatos em Livro+DVD e Online.

Antigamente, os suinocultores usavam antibióticos com o objetivo de melhorar o desempenho da nutrição de suínos. Entretanto, com a restrição de uso por parte de muitos países, em especial os pertencentes à Europa, surgiram novas alternativas que surtem efeitos positivos na dieta de suínos. Afinal, os europeus passaram a barrar a carne suína com aditivos antimicrobianos, o que prejudicava a comercialização com o exterior.

Segundo Rafael Pilli Bellusci, renomado zootecnista, atualmente existem produtos para nutrição de suínos, que promovem a boa performance do animal, sem a necessidade do uso de antibióticos. Tratam-se dos ácidos orgânicos. Estes resultam na acidificação da dieta, o que facilita a entrada de ingredientes da ração no organismo dos suínos, aprimora a digestibilidade dos animais, além de potencializar a atividade enzimática.  

Pesquisas realizadas a campo comprovaram os bons resultados da inserção dos ácidos orgânicos na dieta dos suínos. Após serem testados em diversas fases de desenvolvimento dos animais, em todas elas, os efeitos foram amplamente benéficos. Entretanto, os ácidos podem perder prótons em contato com solução aquosa. Com isso, cada ácido possui uma característica que os classifica como fracos ou fortes. Depende de sua ação no organismo do suíno.

Ao processo chama-se dissociação ou constante de ionização, que gera as diferenças de ação dos ácidos. Para contornar esse problema, é bastante comum usar blends com os diferentes ácidos e pK´s para que eles possam agir com eficiência no trato digestivo dos suínos.

Fonte: Suinocultura Industrial.

Andréa Oliveira 30-06-2017 Suinocultura

Deixe um Comentário

Comentários

Não há comentários para esta matéria.