Tribunal da União Europeia restringe uso de inseticidas nocivos às abelhas

Tribunal da União Europeia restringe uso de inseticidas nocivos às abelhas. Como fundamento principal, estão os perigos dessas substâncias para a população de abelhas.

O Tribunal Geral da União Europeia corroborou a restrição do uso de inseticidas nocivos às abelhas, há cinco anos, legitimada pela Comissão Europeia

Tribunal da União Europeia restringe uso de inseticidas nocivos às abelhas

No Brasil, populações de abelhas têm sido exterminadas devido ao uso indiscriminado de inseticidas na agricultura. Essa prática irresponsável coloca em risco não apenas a Apis Mellifera, como as abelhas nativas (Uruçu), que poderão não mais existir na natureza”, afirmam Ana Maria Waldschmidt e Paulo Sérgio Cavalcanti Costa, professores do Curso a Distância CPT Criação de Abelhas Nativas sem Ferrão - Uruçu, Mandaçaia, Jataí e Iraí em Livro+DVD e Online.

A boa notícia é que, no dia 17 de maio, o Tribunal Geral da União Europeia corroborou a restrição do uso de inseticidas neonicoticoides, há cinco anos, legitimada pela Comissão Europeia. Como fundamento principal, estão os perigos dessas substâncias para as abelhas. Após a decisão, duas famosas multinacionais solicitaram a anulação das restrições impostas pelo tribunal da EU, mas não obtiveram êxito.

Uma multinacional produz e comercializa os inseticidas clotianidina e imidacloprida. Já a outra, o tiametoxam – bem como as sementes que recebem tratamento à base do mesmo inseticida. Frustrada com a resposta negativa por parte do tribunal, a empresa alemã busca alternativas legais para resolver esse impasse e afirma que, quando aplicados conforme instruções, esses produtos são seguros ao meio ambiente.

Considerando a decisão do tribunal lamentável, a empresa suíça afirma que, na análise da comissão, foi considerado um risco hipotético para restringir o uso de inseticidas neonicotinoides. De acordo com a empresa, a excelência científica e regulatória na Europa está cada vez mais politizada, o que causa impactos negativos nas novas tecnologias e desestabiliza a confiança do consumidor nos produtos.

Por outro lado, desde 2013, a EFSA - Agência Europeia de Segurança Alimentar, afirmou que os três inseticidas são nocivos às abelhas. Esses insetos polinizadores são vitais ao ecossistema e à cadeia alimentar. Portanto, devem ser incondicionalmente protegidos. Em todo mundo, agricultores, apicultores e cientistas concordam que os neonicotinoides reduzem a população de abelhas, como tem acontecido na América do Norte e na Europa.

Conheça os Cursos a Distância CPT, constituídos de Livro+DVD, e Cursos Online, da Área Apicultura.

Fonte: revistagloborural.globo.com

Andréa Oliveira 28-05-2018 Apicultura

Deixe um Comentário

Comentários

Não há comentários para esta matéria.