Vantagens da criação de emas

É possível criá-las em áreas destinadas a pastagem para uma vaca, com a proporção de seis fêmeas e quatros machos para cada vaca

 

A criação de ema tem se tornado uma excelente opção de negócio para o pequeno, médio e grande pecuarista. Isso se deve ao fato da ema ser um animal de fácil adaptação às condições brasileiras, além de ser muito produtiva, afável, de porte menor, sendo considerada por alguns produtores melhor para criação do que o avestruz.

A criação da ema favorece ao criador carne vermelha de excelente qualidade; couro  supervalorizado; plumas; gordura; ovos para consumo; e ovos para artesanato. Sendo que, as penas da ema são muito aproveitadas na época do carnaval, para a confecção de fantasias e adereços e, também, no mercado de espanadores. O couro é muito usado como matéria-prima para artigos nobres. A gordura é muito usada por empresas de mecânica de alta precisão, cosmética e farmacêutica.

Além das vantagens fornecidas pela ema em seus produtos finais, ela também conta com as vantagens de manejo, pois tratam-se de animais rústicos e de baixa mortalidade. Ela exige poucos cuidados diários e não necessita de muito espaço. É possível criá-las em áreas destinadas a pastagem para uma vaca, com a proporção de seis fêmeas e quatros machos para cada vaca.

A alimentação fornecida a elas é simples, constituída de vegetais, roedores e serpentes. Para uma dieta balanceada, pode-se oferecer pastagens e rações comerciais ou mesmo misturas feitas no próprio local da criação. Essas aves gostam de capim, cana, milho, mandioca, abóbora, pequi, soja, além de frutas e leguminosas. A água oferecida a elas deve ser de boa qualidade e sempre ao dispor das aves, por meio de bebedouros. Já os comedouros podem ser de alvenaria ou madeira e devem ficar situados a 30 cm do solo, o que favorece uma melhor limpeza.

O criador que deseja iniciar uma criação deve antes legalizar a atividade junto ao Ibama. Feito isso, passa-se a escolha do local, que deve ser uma área plana, cujo solo tem uma boa drenagem. Para diminuir os custos da criação, aconselha-se aos criadores que adquiram animais adultos, que embora sejam mais caros, evitam a necessidade de investimento em instalações de incubação e berçário.

As emas podem ser criadas livres em pastos ou em piquetes cobertos com gramíneas e leguminosas. Quanto às instalações, elas são simples, mas é necessário que haja um piquete exclusivo para cada fase: reprodução, higienização, maternidade, internato e recria. Quando em cativeiro, as emas passam a maior parte do tempo em piquetes, e por isso,  o viveiro deve ser cercado com tela de alambrado. A fim de fazer a divisão interna dos piquetes, recomenda-se a utilização de cercas de arame liso.

As aves estão prontas para o abate quando atingem 35 quilos, aproximadamente aos 12 meses de idade. Nesse período, elas atingem a maturidade sexual, com reprodução no segundo ano. Por isso, os resultados da criação comercial de ema são bastante precoces, devido à rapidez com que a fêmea atinge maturidade. Uma fêmea adulta é capaz de botar cerca de 10 a 18 ovos por ciclo, com uma média de 605 gramas por ovo. Por essas e outras razões que a criação de ema vem se tornando uma opção rentável entre as pequenas, médias e grandes criações.

Para mais informações, consulte o curso Criação de Ema, elaborado pelo CPT - Centro de Produções Técnicas. O curso conta com orientações a respeito da biologia da ema, incubação artificial dos ovos, problemas sanitários, principais produtos da ema, a carne da ema, entre outros.

Beatriz Lazia 02-07-2012 Animais Silvestres

Deixe um Comentário

Comentários

Não há comentários para esta matéria.