5 doenças que afetam os agapornis

5 doenças que afetam os agapornis. Na criação de agapornis, é importante realizar um bom manejo sanitário, além de oferecer conforto e bem-estar às aves para que não estressem.

Salmonelose, doença de New Castle, tuberculose, polyomavirus e tricomoníase estão entre as principais doenças que afetam os agapornis

5 doenças que afetam os agapornis 

"Agapornis são aves africanas, dóceis e de fácil criação, conhecidas como pássaros-do-amor ou periquitos-namorados. Elas podem alcançar até 19 cm e pesar 80 gramas. Suas penas apresentam uma variedade de cores bem vibrantes dependendo da espécie", afirma Paul Richard Wolfensberger, tetracampeão mundial na criação de Agapornis e professor do Curso a Distância CPT Os Segredos da Criação e Comercialização de Agapornis, em Livro+DVD, da Área Aves Exóticas.

Na criação de agapornis, é importante realizar um bom manejo sanitário, além de oferecer conforto e bem-estar às aves para que não estressem. Da mesma forma, é importante alimentá-las com uma dieta balanceada, rica em nutrientes. Caso contrário, os belos pássaros poderão ser acometidos por doenças, como salmonelose, doença de New Castle, tuberculose, polyomavirus, além de tricomoníase.

Vejamos cada uma delas:

1. Salmonelose

Salmonella é um tipo de bactéria que ataca o organismo humano e animal. Até mesmo os agapornis podem ser acometidos por salmonelose, que pode ser transmitida via água e alimento contaminados. Quando infectadas, as aves apresentam letargia, inapetência, depressão, diarreia com sangue e fezes aquosas. Se não tratadas a tempo, elas podem morrer. Em geral, o tratamento é realizado com antibióticos, medicamentos para interromper a diarreia e hidratação.

2. Doença de New Castle

O grande vilão da Doença de New Castle é o vírus Paramyxovirus, transmitido via oral e nasal por meio de partículas infectadas. Não há tratamento para a doença - apenas vacina preventiva. Dentre os principais sintomas, os mais comuns são tremores involuntários da cabeça e do pescoço da ave. Mas também podem ocorrer depressão, letargia, anorexia, ataxia, dispneia, espirros, tosse, diarreia verde e volumosa, além de inflamação nasal e ocular.

3. Tuberculose

A responsável pela tuberculose em agapornis é a bactéria Mycobacterium, que pode ser transmitida via oral e nasal por meio de partículas infectadas. Podem ocorrer lesões no trato intestinal da ave, assim como formação de tubérculos ou granulomas em vários órgãos. Também podem ocorrer dilatação do fígado, dificuldade na respiração, depressão, letargia, sede excessiva, inapetência, diarreia, perda de peso e, em casos mais graves, morte.

4. Polyomavirus

O Polyomavirus ataca agarponis jovens, com 14 a 56 dias de vida. Sua transmissão ocorre por meio das fezes e secreções nasais contaminadas, mas também pode ocorrer por cuidado parental. Infelizmente, ainda não há tratamento para a doença que, na maioria dos casos, é assintomática. Mas podem surgir alguns sintomas, como inapetência, diarreia, desidratação, perda de peso, fraqueza, depressão, paralisia, tremores, dificuldade na respiração, regurgitação, parada do papo, sangramento e morte repentina.

5. Tricomoníase

O protozoário Trichomonas gallinae causa tricomoníase nas agapornis. Sua transmissão ocorre via oral, por meio de alimento e água contaminados. Muitos sintomas se confundem com os de outras doenças, como deficiência de vitamina A ou Poxvírus. Quando infectada, a ave pode apresentar penas eriçadas, placas brancas e inflamação no bico, dispneia, diarreia, disfagia, vômito, sede em excesso, inapetência e, em casos mais graves, morte. O tratamento é realizado com medicamentos antiprotozoários.

Fonte: Blog Agapornis Pedro Dias.

Confira o artigo "Como criar agapornis" e aprimore ainda mais o seu conhecimento.

Andréa Oliveira 05-09-2017 Aves Exóticas

Deixe um Comentário

Comentários

Selma Anazawa

21-03-2019

Levei-a a Pi-chan no veterinário ela estava com um ovo que não queria sair, tiraram o ovo aplicaram soro. No dia seguinte ele aparenta estar melhor porém ainda continua um tanto diferente. Mas comendo e tomando pouca água pois a médica disse para colocar vitamina na água mas como o gosto está diferente ela quase não toma.ofereco a água na minha mão ela toma só um pouco e logo volta pra gaiola. Agradeço a resposta anterior.

Resposta do Portal Agropecuário

21-03-2019

Olá Selma,

Agradecemos a visita e comentários em nosso site.

Para mais informações, sugerimos consultar um médico veterinário novamente caso ele não melhore.

Atenciosamente,

Mariana Caliman Falqueto

Selma Anazawa

19-03-2019

Moro no Japão e tenho um casal de agapornis e hj percebi que a fêmea está triste sem querer sair do ninho e não está se alimentando como antes. Não quer sair da gaiola. Vou levá-la ao médico para exame espero que não seja nada grave.

Resposta do Portal Agropecuário

19-03-2019

Olá, Selma!

Agradecemos a visita e comentário em nosso site. Estamos torcendo para que não seja nada grave.

Atenciosamente,

Lorena Tolomelli

Magda Araujo dos Santos

06-03-2019

bom dia espero que vejam a tempo , preciso de ajuda porfavor sobre minha agapornis , ele apareceu em casa a uma semana estava bem ate ontem mas de repente começou hoje de manhã a ficar murcho , com olhinhos fechadinhos , temo que ele esteja doente , ou triste , voces me aconselham a solta lo ?? obrigado aguardo uma dica

Resposta do Portal Agropecuário

06-03-2019

Olá, Magda!

Agradecemos a visita e comentário em nosso site. Para maiores informações, sugerimos que procure um especialista na área.

Atenciosamente,

Lorena Tolomelli

Jose Carlos Zanella

20-02-2019

Uma das minhas agapornes, teve um tipo de ataque epiléptico, começou a se debater depois ficou estatica, mais tarde se recuperou mas ficou sem movimento nas pernas tipo paraplegia, não anda mais, está bem, se alimentando mas não anda. O que pode ter acontecido?

Resposta do Portal Agropecuário

21-02-2019

Olá Jose,

Agradecemos a visita e comentário em nosso site. Sugerimos que você consulte um médico veterinário para mais informações.

Atenciosamente,

Mariana Caliman Falqueto