Jataí, abelha nativa sem ferrão

A criação de abelhas Jataí tem se firmado como uma boa opção aos meliponicultores

A técnica de criação da abelha Jataí, apesar de recente, já apresenta excelentes rendimentos

  Jataí

A criação de abelhas Jataí tem se firmado como uma boa opção aos meliponicultores. Essa abelha é nativa do Brasil e tem algumas vantagens sobre as africanizadas ou europeias. Trata-se de uma abelha bastante rústica, que tem grande capacidade para fazer ninhos e sobreviver em diferentes ambientes, inclusive em zonas urbanas.

A grande vantagem da criação dessa espécie de abelha é a sua mansidão e o fato de não possuírem ferrão. No máximo, dá uns beliscões ou gruda cerume nos intrusos quando se sente ameaçada. Essa característica permite que ela seja criada perto de casas, pessoas e animais sem oferecer riscos de ataques.

A Jataí tem coloração amarelo-ouro e tem as corbículas (aparelho coletor onde o pólen é recolhido) de cor preta. Elas visitam plantas cultivadas e fazem os ninhos, em diferentes tipos de cavidades, como tijolos, caixas de luz, cabaças, latas abandonadas, além de ocos de árvores vivas quando em ambientes naturais ou arborizados. A facilidade com que essa abelha tem para ocupar lugares variados para nidificação faz com que ela se adapte, facilmente, às grandes cidades, influenciando, positivamente, o sucesso evolutivo da espécie, mesmo com os grandes desmatamentos e as queimadas constantes nas florestas naturais do Brasil.

Falando em nidificação, a Jataí utiliza os mais variados locais para isso, o que contribuiu para a sua grande adaptação, inclusive ao meio urbano, o que não ocorreu com a maioria das outras espécies de abelhas nativas, que são, exclusivamente, nidificadoras de ocos em troncos de árvores.

Quanto ao ninho construído pela Jataí, este é em forma de disco. Cera e resina separam o ninho como se fosse uma proteção, tanto na parte superior quanto na inferior do núcleo. A essa mistura de cera dá-se o nome de betume. Os favos são construídos no sentido horizontal, em camadas sobrepostas. Na entrada do ninho, é construído um tubo de cera, o qual é fechado durante a noite, deixando-se pequenos orifícios, como uma espécie de teia, a fim de permitir o arejamento interno.

Passando ao mel produzido por essas abelhas, além de saboroso e suave, o mel da Jataí é bastante procurado por suas propriedades medicinais. É usado como fortificante e anti-inflamatório, em particular, dos olhos. Além do mel, a Jataí produz própolis, cera e pólen de boa qualidade. Em comparação com as abelhas com ferrão, ela produz menor quantidade, mas o preço de venda é bem maior, por exemplo, um litro desse mel pode chegar a 100 reais.

É interessante lembrar que as abelhas armazenam o pólen e o mel , separadamente, em potes de tamanhos semelhantes. Os potes de mel podem ser reconhecidos, porque são mais transparentes, enquanto que os de pólen são opacos.

Para maiores informações, consulte o curso Criação de Abelhas Nativas sem ferrão - Uruçu, Mandaçaia, Jataí e Iraí, elaborado pelo CPT - Centro de Produções Técnicas. O curso conta com orientações a respeito de das abelhas nativas, das espécies de abelhas sem ferrão, escolha das espécies, colmeia racional, entre outros. Leia também nosso outro artigo Dicas a respeito de colheita e beneficiamento da própolis.

Beatriz Lazia 28-11-2012 Apicultura

Deixe um Comentário

Comentários

Não há comentários para esta matéria.