Montar serpentário é um bom negócio

Montar serpentário é um bom negócio. A montagem do serpentário pode apresentar dupla finalidade – comercialização dos répteis e extração do veneno.

A montagem do serpentário pode apresentar dupla finalidade – comercialização dos répteis e extração/venda do veneno

Montar serpentário é um bom negócio 

Montar serpentário é um bom negócio, principalmente porque o veneno é um produto raro, que alcança alto valor no mercado. Em algumas regiões do Brasil, o preço de 1 grama de veneno de cobra pode ultrapassar até mesmo o grama do ouro. No exterior, o veneno pode chegar 20 vezes a mais que 1 grama de ouro. Se for de cobra surucucu, o valor é exorbitante – mais de quatro mil dólares o vidro de 100 ml.

“O veneno das serpentes é largamente utilizado na indústria farmacêutica, com elevado valor comercial. Os principais compradores do veneno são universidades, laboratórios de pesquisa e indústrias farmacêuticas, que utilizam o produto para pesquisas e produção de medicamentos”, afirma Stefan Tutzer, professor do Curso a Distância CPT Criação de Serpentes Para Produção de Veneno, disponível nos formatos em Livro+DVD e Online.

O serpentário pode comercializar as cobras e o veneno extraído delas

A montagem do serpentário pode apresentar dupla finalidade – comercialização dos répteis e extração/venda do veneno. Para iniciar, é preciso adquirir as serpentes de um fornecedor idôneo, que garanta a legalização dos animais. O mais comum é comprar as cobras de zoológicos, pois já passaram pelo processo de legalização, além de serem bem tratadas. Entretanto, é importante consultar um médico veterinário para avaliar as condições de saúde dos animais.

Para funcionar legalmente, as serpentes devem ser registradas no Ibama

Mesmo assim, o Ibama exige o registro das serpentes para que o serpentário funcione legalmente. Em geral, assim que são registradas as cobras recebem um microchip para monitoramento. Na criação em cativeiro, é importante ressaltar que o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis autoriza somente a comercialização de serpentes de terceira geração (netas).

O serpentário deve apresentar ambiente similar ao habitat natural da cobra

Embora as serpentes se adaptem bem ao ambiente, elas são frágeis e adoecem facilmente. Por tais motivos, o criatório deve permitir que os animais vivam dentro dos parâmetros de conforto e bem-estar animal. Da mesma forma, é essencial que o ambiente seja similar ao habitat natural das cobras. O ideal é que elas sejam criadas em gaiolas de vidro, com piso coberto de terra, além de galhos de árvores. O ambiente deve ter pouca iluminação direta e a temperatura local deve ser de 20°C.

O fornecimento de alimentos para as serpentes ocorre quinzenalmente

Para que as serpentes permaneçam saudáveis e produzam veneno para extração, é de fundamental importância que sejam bem alimentadas. O fornecimento de alimentos ocorre quinzenalmente. Como é um animal carnívoro, a serpente deve receber uma dieta bastante peculiar: ratos vivos. Dessa forma, ela aguça seus instintos primitivos de caçadora, além de estimular sua produção de veneno.

O veneno de serpente deve ter certificado de autenticidade

Para a comercialização do veneno da serpente, é exigido o certificado de autenticidade obtido em análise laboratorial. Entretanto, os próprios compradores podem providenciar isso. Para captar clientes, divulgue seu serpentário nas redes sociais e faça contato com laboratórios de pesquisas. Com isso, sua carta de clientes aumentará em poucos meses.

Fonte: Novo Negócio.

Andréa Oliveira 14-06-2017 Animais Silvestres

Deixe um Comentário

Comentários

Não há comentários para esta matéria.