Características principais de vacas leiteiras longevas

Características principais de vacas leiteiras longevas. Dentre as principais características de vacas longevas, destacam-se os úberes anteriores bem inseridos, com boa textura e irrigação.

Dentre as principais características de vacas leiteiras longevas, destacam-se os úberes anteriores bem inseridos, com boa textura e irrigação

Características principais de vacas leiteiras longevas O processo de seleção genética de vacas leiteiras teve início nos anos 40. Duas décadas depois, elas passaram a ser selecionadas tendo como base a produção de gordura e proteína. Em 1980, os traços morfológicos das vacas - como úbere anterior e posterior, tornaram-se parâmetro para seleção. Na década seguinte, a vida produtiva e a fertilidade das vacas, além da sua eficiência alimentar, complementaram as avaliações.

No século XXI, com os avanços tecnológicos e as técnicas de manejo revolucionárias, surgiram novos padrões de análise de vacas leiteiras - como o LPI - Índice de Lucratividade Vitalícia e o TPI - Índice de Desempenho Total. Graças a todas essas mudanças e inovações, atualmente, os pecuaristas leiteiros puderam se aprofundar nos mais diversos conhecimentos que envolvem o gado leiteiro.

Hoje quem cria vacas leiteiras conhece a fundo as principais características de vacas longevas. Pesquisas realizadas no Canadá, embasadas em aspectos classificatórios e produtivos, ampliaram os conhecimentos em torno das características lineares mais comuns nas vacas longevas - dentre elas, estão as peculiaridades do sistema mamário, assim como as das pernas e dos pés do animal.
 
Ao todo, foram avaliadas 25 características lineares. Entretanto, cinco delas são as mais importantes, pois determinam a vida produtiva das vacas leiteiras. No sistema mamário, as mais impactantes na longevidade são: úbere anterior, altura de úbere posterior, ligamento central, profundidade de úbere e textura de úbere.

Outras especificidades das vacas leiteiras longevas são determinadas por: locomoção do bovídeo, profundidade do talão, qualidade óssea, pernas vista posterior e pernas vista lateral.  Já o comprimento dos tetos, a colocação de tetos posteriores, a largura de peito, a estatura e a colocação coxofemoral são menos importantes na análise da longevidade.

Independentemente da relevância de uma ou outra característica morfológica da vaca, todas as que foram citadas determinam a vida produtiva do animal. Cabe ao pecuarista leiteiro selecionar os melhores touros e vacas para o melhoramento genético, para que seus descendentes tenham uma vida produtiva mais longeva, o que certamente irá garantir maior rentabilidade na criação.
 
Em suma, as vacas leiteiras longevas devem apresentar as seguintes características:

Sistema mamário

Os úberes anteriores devem estar bem inseridos, além de apresentarem boa textura e irrigação.  Ao chegar à quarta ou quinta lactação, o ligamento central deve ser forte e estar bem demarcado.

Membros anteriores e posteriores

A musculatura posterior da coxa deve apresentar o máximo de profundidade. As pernas e patas devem caminhar paralelas a seus aprumos. A parte posterior de ossatura deve ser bem plana, o que evita lesões ou derrames de jarrete.

Estrutura do corpo

As vacas leiteiras longevas (holandesas) apresentam estatura mediana (145 cm na garupa), com peso médio de 680 quilos (idade adulta).

Fonte: Canamix.

Conheça o Curso a Distância CPT Avaliação, Julgamento e Preparo de Vacas Leiteiras para Eventos, disponível nos formatos em Livro+DVD e Online - elaborado por José Henrique Bruschi, Mestre em Medicina Veterinária e Doutor em Zootecnia pela Universidade Federal de Viçosa - MG.


Andréa Oliveira 23-02-2017 Pecuária de Leite

Deixe um Comentário

Comentários

Não há comentários para esta matéria.