Criação de escargots: instalações necessárias

Na criação de escargots, o local destinado à criação deve ser livre de contato com produtos tóxicos, ter fácil acesso, possuir quantidade suficiente de água, possuir umidade alta e ter temperatura não muito elevada

As caixas plásticas são as mais recomendadas para a criação de escargots, pois possuem vida útil longa, facilidade de limpeza e padronização da criação

criação de escargots

Na criação de escargots, o local destinado à criação deve ser livre de contato com produtos tóxicos, ter fácil acesso, possuir quantidade suficiente de água, possuir umidade alta e ter temperatura não muito elevada. Mas isso não elimina a possibilidade de instalação da criação em locais menos privilegiados, contanto que haja algumas mudanças para facilitar o manejo e a manutenção das condições exigidas.

Um problema que pode surgir na criação são as formigas carnívoras, pois elas aparecem de um dia para o outro e dizimam uma criação inteira facilmente. O produtor de escargots pode resolver esse problema com o isolamento das vias de acesso à criação com canaletas d'água ou óleo queimado, preferencialmente, com produtos de cheiro forte e com taxa de toxidez baixa.

O próximo passo é a confecção das caixas criatórias, que poderão ser de madeira e recobertas com tela fina de plástico ou metálica. Quando o criador opta por caixas de madeira, ele deverá destinar um cuidado maior para com a limpeza, pois em virtude da alta capacidade de retenção de água pelas paredes, ela se torna propícia ao ataque de fungos. Uma dica ao criador é ter sempre caixas sobressalentes, prontas para substituição rápida no caso de necessidade.

As caixas plásticas são as mais recomendadas, pois possuem vida útil longa, facilidade de limpeza e padronização da criação, o que facilita o manejo. Porém, é preciso ter cuidado na escolha do tipo de plástico a ser utilizado na confecção das caixas criatórias, pois existem certos tipos de plásticos que sofrem repulsa por parte dos escargots.

Para evitar essa repulsa, devem ser utilizados plásticos que não possuem cheiro muito acentuado e produtos que são destinados ao uso culinário (por exemplo, bandejas e bacias). Além disso, as caixas não devem ter alturas muito acentuadas (recomenda-se entre 10 a 20 cm), para evitar os riscos de fraturas das conchas devido a tombos. Os escargots têm o hábito de se fixarem na parte superior das caixas e se estas forem muito altas, o tombo pode causar traumatismos que podem resultar na morte do animal.

Quanto aos recipientes destinados para o fornecimento de água e ração dentro da caixa criatória, eles podem ser dos mais diversos materiais. No entanto, devem contar com baixa profundidade a fim de facilitar o acesso dos escargots à água e à ração quando quiserem. O criador deve ter cuidado com a secagem do recipiente onde ficará condicionada a ração, bem como com a quantidade fornecida ao escargots. Tais cuidados são importantes para evitar a incidência de fungos ou  mesmo o desperdício de alimento.

Para maiores informações, consulte o curso Escargots - A Tecnologia Correta de Criação, elaborado pelo CPT - Centro de Produções Técnicas. O curso conta com a coordenação do Professor Edson Assis Mendes e do Zootecnista José Luiz Machado, que orientam a respeito das espécies de escargots encontradas, anatomia e biologia deles, reprodução, iniciando o heliário, alimentação e água, doenças, comercialização e abate. Leia também nosso outro artigo Criação de escargots.

Beatriz Lazia 01-04-2013 Pequenas Criações

Deixe um Comentário

Comentários

Não há comentários para esta matéria.