Criação de frangos e galinhas: 5 aditivos naturais substitutos de antibióticos

Além de melhorarem a digestão, os aditivos naturais ajudam o organismo das aves a aproveitar melhor os nutrientes presentes na ração e demais alimentos

Criação de frangos e galinhas: 5 aditivos naturais substitutos de antibióticos

aditivos naturais para frangos e galinhas, que substituem os antibióticos e beneficiam a microbiota intestinal das aves. Além de melhorarem a digestão, eles ajudam o organismo das aves a aproveitar melhor os nutrientes presentes na ração e demais alimentos. Dessa forma, eles melhoram a performance produtiva das aves e aumentam o rendimento da carcaça, o que traz maior lucratividade ao avicultor.

Os principais aditivos naturais são os óleos essenciais, os ácidos orgânicos, os simbióticos, os probióticos e os prebióticos. Vejamos abaixo cada um deles com mais detalhes:

1. Óleos essenciais


Os óleos essenciais são produzidos pelos vegetais e estão concentrados nas cascas, nas sementes, nos caules, nas hastes, nas folhas, nas flores e nos frutos. Embora não contribuam com o desenvolvimento das plantas, os óleos essenciais servem para protegê-las.

Quando ingeridos por frangos e galinhas, eles destroem as paredes celulares dos microrganismos patógenos prejudicando suas funções celulares. Com isso, a regulação do metabolismo e a manutenção da energia dos patógenos são seriamente comprometidos.

2. Ácidos orgânicos


Os ácidos orgânicos mais utilizados como aditivos naturais na criação de frangos e galinhas são os ácidos acético, benzoico, cítrico, fórmico, fumárico e propiônico, pois são absorvidos facilmente pela mucosa intestinal das aves.

Além de promoverem a liberação de íons e prótons, eles alteram o pH intracelular e aumentam as forças iônicas dos microrganismos. Na verdade, essas alterações aumentam a pressão nass paredes celulares dos agentes patógenos até que eles morram.

3. Simbióticos


Os simbióticos são aditivos formados por probióticos e prebióticos, que atuam simbioticamente até aumentarem o número de bactérias produtoras de ácido láctico, essenciais para a boa saúde intestinal das aves.

Essa associação dos microrganismos prebióticos e probióticos gera inúmeros benefícios à microflora das aves. Sem falar que facilita a nutrição dos enterócitos (células epiteliais superficiais do intestino), o que garante equilíbrio e saúde ao intestino de frangos e galinhas.

4. Probióticos


Os probióticos proporcionam equilíbrio à microflora intestinal de frangos e galinhas. Essas bactérias benéficas formam uma barreira física contra o ataque de agentes patógenos. Elas produzem os ácidos acético e lático, que reduzem o pH do trato gastrintestinal das aves e não permitem que microrganismos patógenos se desenvolvam nele.

5. Prebióticos


Os prebióticos estimulam a atividade e o desenvolvimento de bactérias benéficas na microbiota intestinal de frangos e galinhas. Como resultado, as bactérias enteropatogênicas deixam de se desenvolver no intestino. Esses microrganismos prebióticos tornam os microrganismos patogênicos incapazes de se fixarem na mucosa intestinal das aves.

Conheça os Cursos CPT da Área Avicultura:

Criação Orgânica de Frangos de Corte e Aves de Postura

Criação de Frango e Galinha Caipira

Como Tornar seu Sítio Lucrativo

Fonte: Nutrição e Saúde Animal

Por Andréa Oliveira

Andréa Oliveira 13-04-2021 Avicultura

Faça já o Download Grátis

Download brinde Manual sobre as Principais Raças de Galinha com fim Comercial

Basta preencher os campos abaixo para receber o material por e-mail:

Deixe um Comentário

Comentários

Não há comentários para esta matéria.